WSL cancela etapa do Mundial de surfe no Havaí devido à pandemia

Lance

Lance
Lance

A Liga Mundial de Surfe (WSL) confirmou nesta terça-feira o cancelamento da etapa de Sunset Beach, no Havaí, devido à situação da pandemia de Covid-19 na região, sobretudo na Califórnia. A decisão foi tomada após o Departamento de Turismo e Desenvolvimento Econômico do Havaí determinar a suspensão de todas as competições da modalidade. O terceiro evento do calendário, em Santa Cruz, será adiado, mas a data ainda não foi definida. Uma disputa em ondas grandes, que aconteceria em Jaws, também foi descartada.

“Como resultado da suspensão do Havaí de todas as competições de surfe até um novo aviso, o evento do Championship Tour (CT), Sunset Open – agendado para 19 a 28 de janeiro de 2021 – e o Big Wave Jaws Championship Pe’ahi foram cancelados. A World Surf League (WSL) também decidiu adiar o CT Santa Cruz Pro, que estava marcado para 2 a 12 de fevereiro de 2021”, escreveu a WSL.

“A decisão baseia-se principalmente no aumento de casos covid-19 na Califórnia. O adiamento também é fortemente influenciado pelo tempo que nossos atletas ficaram longe de casa e pelas complexidades das viagens internacionais durante esta pandemia, o que causaria desafios logísticos significativos para atletas e funcionários viajarem para casa e retornarem à Califórnia para o evento”, explicou a entidade.

A primeira etapa da temporada de 2021 foi realizada em dezembro, em Pipeline, no Havaí, e teve como campeões o havaiano John John Florence, que derrotou Gabriel Medina na final, e a australiana Tyler Wright. Apesar de o evento ter ocorrido sem transtornos, o crescimento do número de casos na ilha ligou o alerta das autoridades. Os brasileiros da elite comemoraram a decisão da WSL.

– Diante da situação que estamos vivendo, acho que foi uma decisão boa, pensando na segurança de todos. Todos os dias aqui vemos recordes (de casos) na Califórnia. A situação está bem crítica e eles resolveram cancelar todos os eventos que causariam aglomeração no Havaí. Temos de manter o foco, seguir as recomendações da OMS e ir surfando quando pudermos, para estarmos 100% preparados assim que for possível retornar – afirmou Filipe Toledo.

“O Governo do Havaí tomou a decisão que eles precisavam em proteção de uma comunidade, pois muitas pessoas perderam/perdem familiares com esse vírus. Cabe a nós ter fé na cura que está breve e aguardar melhores dias”, escreveu Italo Ferreira em suas redes sociais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *