Japão nega notícias sobre cancelamento da Olimpíada e diz que evento está mantido

O governo do Japão veio a público nesta sexta-feira para negar veementemente noticiais divulgadas no dia anterior sobre um possível cancelamento dos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020, adiados em um ano por causa da pandemia do novo coronavírus. Embora grande parte do país esteja em estado de emergência devido a uma nova onda de infecções pela covid-19, os organizadores seguem prometendo a realização do evento a partir de 23 de julho deste ano.

Um porta-voz do governo japonês disse nesta sexta-feira que não havia “verdade” em uma reportagem do jornal inglês The Times de que o governo havia chegado à conclusão que a Olimpíada de Tóquio teria de ser cancelada por causa da pandemia. A governadora de Tóquio, Yuriko Koike, também afirmou que não havia rumores sobre o cancelamento ou adiamento dos Jogos.

O The Times, citando um membro não identificado do governo japonês, relatou que o foco das autoridades agora estaria em garantir os Jogos Olímpicos de Tóquio no próximo ano disponível, que é 2032. Paris, na França, receberá a Olimpíada de 2024 e Los Angeles, nos Estados Unidos, a de 2028. “Vamos negar claramente a reportagem”, disse o vice-chefe do gabinete, Manabu Sakai, em uma entrevista coletiva.

Os rumores com a reportagem foram tantos que o governo japonês teve de emitir um comunicado oficial para negar a informação, dizendo que está trabalhando em estreita colaboração com o Comitê Olímpico Internacional (COI) e outras partes na preparação para ter uma Olimpíada segura e protegida. O Comitê Organizador de Tóquip-2020 fez o mesmo nesta sexta-feira.

Pelo mundo, os Comitês Olímpicos da Austrália e dos Estados Unidos disseram que estavam se preparando para os Jogos conforme planejado. “Infelizmente, preciso resolver os rumores infundados de que os Jogos Olímpicos de Tóquio serão cancelados, rumores que só criam mais ansiedade para os atletas”, disse Matt Carroll, presidente-executivo do comitê australiano. “Os Jogos de Tóquio começaram. A chama será acesa em 23 de julho de 2021”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *